Dubrovnik, um tesouro Croata!

Ao abrir a janela do meu quarto, no primeiro andar de frente para a praia, o dia prometia sol, céu limpo e calor, ou seja, o dia perfeito para conhecer a tão famosa e bela Dubrovnik. Saímos às 9 da manhã, em 27/09/2018. E o passeio pela estrada vicinal, por si só, já é um deleite aos olhos.

Cada praia, cada enseada, cada vista de tirar o fôlego. Depois de uma curva à esquerda, surge, então, a nova ponte Franjo Tuđman, que deixou a entrada à cidade de quem vem do Norte, muito mais fácil. Uma ponte estaiada de arquitetura moderna que dá uma vista geral do porto novo e da parte moderna da cidade.

Por ser fora de temporada, havia só três navios; uns 4 mil turistas para visitar a cidade amuralhada. Na alta temporada pode chegar até uns 10 a 15 mil turistas por dia, entre cruzeiristas e pessoas hospedadas pela região.  Aos que querem mais tranquilidade e a possibilidade de caminhar sem muita gente pela cidade, sugiro evitar julho e agosto, até porque nessa época as temperaturas podem chegar a 45° e com muita umidade.

CENÁRIO DE GAME OF THRONES

A guia fica com a bandeira esperando as pessoas na praça fora da muralha na porta norte

Eternizada na série de televisão GAMES OF THRONES, há tours a pé guiados todos os dias com encenações especiais de algumas passagens da série aos participantes. Tem um custo de mais ou menos EUR 20,00 a EUR 27,00 em inglês e de EUR 25,00 a EUR 32,00 em espanhol (saída uma vez por dia às 09h30). Entretanto, por mais que a série seja famosa, não é o único atrativo que Dubrovnik tem a oferecer. A cidade tem muito mais!

A CIDADE VELHA DE DUBROVNIK

Há o teleférico, que de 3 em 3 minutos sobe ao topo da montanha, de onde se tem a melhor vista da cidade e um museu que conta o cerco da cidade durante a guerra de independência na última década do século passado. Custa em torno de EUR 21,00, o mesmo que o ingresso para caminhar pelas muralhas da cidade que tem uma extensão de 2,5 Km.

Caminhada pela Muralha

“O QUE É MELHOR?” Na minha opinião, a muralha, pois se você vai a Kotor (Montenegro), da estrada se tem a mesma vista do topo da montanha. Falando nisso, as vistas são impressionantes, tanto da estrada, quanto do topo da montanha ou da muralha.

Olhando a cidade do mar

O contraste do mar, os tetos vermelhos e a cidade em si criam um espetáculo aos olhos. Uma viagem no tempo, pois é muito difícil de acreditar que tudo esteja tão bem preservado e/ou reconstruído, já que 68% da cidade foi danificada durante a guerra.

A Rua Stradun, ou Placa, é a principal da cidade, que vai de norte a sul. Nela, se encontram as duas portas principais de acesso à cidade, uma ao norte (muralha) e outra ao sul (entrada do antigo porto). O calçamento é todo trabalhado em pedras brancas em harmonia com as fachadas dos casarios e palácios. Aliás, não espere fachadas suntuosas e magníficas em Dubrovnik, pois o conceito era ostentar pouco para não chamar a atenção dos inimigos (Venezianos e Otomanos), POIS TUDO QUE RELUZ A OURO, DESPERTA A COBIÇA! A cidade é hoje um grande museu com muitas igrejas, lojas de souvenir e restaurantes para todos os bolsos. Comida mediterrânea, pizzas e fast foods; tudo isso se encontra por aqui. No horário do almoço, nem pense em sentar-se só para beliscar ou tomar alguma coisa, pois os garçons logo avisam: sentar-se é para quem vai pedir refeição completa.

PASSEIO DE BARCO E BALADAS NA NOITE

Além de caminhar pelas ruas finas, escondidas e interessantes, ainda dá para curtir um passeio de barco para ver a cidade por outro ângulo (custa em média uns EUR 10,00). Pode-se fazer também de caiaque, mas aí é um outro passeio.

Para os que querem ver a cidade de outro ângulo de caiaque

Ah! E as baladas da noite! À noite, a cidade muda, com uma iluminação amarelada, e os bares e restaurantes do dia transformam-se, oferecendo músicas ao vivo de vários estilos.

Luzes amarelas na região de bares e restaurantes

Há também as baladas fechadas, dentro das muralhas e fora das muralhas, com vista para a cidade antiga. É uma cidade em que se pode viver o dia ou a noite, ambos de forma bem intensa.

HOSPEDAGEM NO CENTRO HISTÓRICO

Dubrovnik realmente é um tesouro croata à beira do Mar Adriático, com cultura, museus, restaurantes, baladas e muitos hotéis à beira mar com praias privadas ou públicas e com piscinas de borda infinita. Para os que queiram curtir a cidade em sua plenitude e não perder nenhum minuto com deslocamento e trânsito, vale hospedar-se no centro histórico. Ali, o viajante tem a chance de ficar em hotéis de experiência, pois são pequenos, intimistas e muitos remontam aos tempos antigos, mas, claro, com todo o conforto do século XXI. Mas cuidado com as escadas, pois são muitas, e as malas nessa hora são um problema.