Parque Nacional Etosha – Um dos cinco maiores da África

Por Sabrina Saraiva, direto da Namíbia

Hoje o dia começou cedo. Aliás, acordar antes do amanhecer é uma característica neste tipo de viagem, pois o melhor da natureza acontece quando nasce o sol e sempre nos emocionamos com a luz e a beleza do amanhecer. Por ser um clima quente, é cedo que encontramos mais facilmente os animais, pois estão buscando água e até caçando. Quando o sol esta à pico os animais estão escondidos nas sombras das árvores, muitas vezes fazendo a digestão do que caçaram pela manhã.

Saímos do  aha Eagle Tented Lodge às 6h da manhã no Parque Nacional Etosha para mais um Game Drive ou Safári como nós conhecemos. Sabíamos que estávamos em um dos cinco parques nacionais mais importantes da África, ao lado de reservas famosas como #Kruger, na África do Sul, e #Serengeti, na Tanzânia! 

Além do mais, comprovamos de perto que o Etosha é o principal atrativo turístico da Namíbia. Mais de 200 mil pessoas visitam o parque anualmente! A maioria espanhóis, alemães e ingleses. A quantidade de animais (UM ATRATIVO E TANTO!) dentro dos limites da reserva de maior prestígio do país é alta e o lugar protege 114 espécies de mamíferos e 340 de aves!

A formação geológica do Parque Etosha – branca como neve – pode ser identificada do espaço. Geólogos consideram que a planície tenha sido formada há dezenas de milhões de anos.

SENSAÇÃO DE ESTAR EM MARTE!

Fazer o Game drive em Etosha é diferente de tudo, pois a paisagem é o terreno é o que mais impressiona. Logo na entrada a sensação é que estávamos em marte, pois o terreno tem somente pedras! A paisagem vai mudando à medida que vamos entrando no parque, daí começamos a  ver um pouco mais de vegetação.

AS CRIANÇAS E A LEI DA SOBREVIVÊNCIA

Existem muitos poços onde os animais tomam água. Em dois destes poços presenciamos cenas que vão ficar para sempre nas nossas memorias. Vimos um Chacal caçando entre um grupo de Springbox e Zebras. Ele pegou na nossa frente um baby Springbox e as crianças ficaram impressionadas, pois tinha mais de 50 animais em volta e não fizeram nada e o Chacal ficou comendo o bichinho na frente de todos os demais!! #MOMENTOTENSO

Conversamos com os guris e explicamos que esta é a lei da sobrevivência. Mas é difícil entender… quando tentamos educar nossos filhos para que ajudem o próximo.

 E noutro poço encontramos três leoas que recém tinham comido uma zebra!! E o impressionante e que essas estavam no poço e todos os aminais em volta sem se mexer! #MOMENTOESTÁTUA  Eles estavam esperando a felina sair para tomarem água. O que comprova o reinado destes animais sobre os demais e na cadeia hierárquica!

Momento selfie no jeep!

Descobrimos ainda que, devido ao clima árduo da região, os administradores do parque construíram poços para dar água adicional aos animais e evitar um maior estresse durante a seca.

Essa e tantas outras cenas revelam a natureza como ela é, sem disfarces! É o que faz Etosha ser um lugar fascinante!

 

HOSPEDAGEM NO EPACHA LODGE – LINDO E CONFORTÁVEL!

Voltamos do parque e fomos nos hospedar no hotel situado na mesma reserva em que estávamos, mas que não eram as tendas. O Epacha Lodge muito confortável e lindo.

Aproveitamos para curtir o spa e a piscina e descansar pois no dia seguinte nossa aventura seguia agora em direção ao deserto.

Acordamos para mais um dia de aventura desta vez saímos as 8h30 do hotel após um delicioso café da manhã, rumo a Twyfelfontein Country Lodge que fica na região da Damaraland onde nos deparamos com paisagens vulcânicas com suas incríveis formações geológicas.

A CURIOSA “TRIBO DE HIMBA”

No caminho do parque passamos pelo povoado “Tribo de Himba”. Em toda a África, ainda existem algumas tribos que respeitam e vivem de acordo com as tradições de seus antepassados. Uma das mais conhecidas é a tribo Himba, que tem aparência característica de cor avermelhada.

Foi muito legal tivemos contatos com as crianças e as mulheres da tribo e ficamos impressionados com a forma de vida e a vestimentas. Mas o que mais nos chamou a atenção foi que a mulheres nunca tomam banho com água e sim tem um ritual de defumação e não ficam com cheiro forte são super preocupadas com a aparência. Para todos, mas ainda mais para meu filho e seu amigo foi uma experiência única entender na prática outras formas de cultura.

Vimos de perto como existe um mundo paralelo, onde um grupo consegue manter um estilo de vida tradicional e tão diferente do nosso!

As casas dos Himba são arredondadas feitas de barro e esterco de vaca. Essa mistura ameniza a temperatura dos dias mais quentes, e mantem o calor para as noites frias. A variação de temperatura  é bem grande, chegando aos 45 graus no verão, e a sensação de congelamento no inverno!

Saímos da tribo encantados e no caminho para nossa próxima parada ficamos conversando muito sobre a cultura deles, explicando e trocando muitas informações e aprendizado. Foi realmente uma experiência muito rica onde podemos passar para os guris muitos ensinamentos, que só este tipo de viagem pode proporcionar!!  VALEU MUITO A PENA!

CURIOSIDADE: Mas afinal, por que os Himba são vermelhos? 

A razão pra isso é o “Otjize”, uma pasta de manteiga, gordura e ocre vermelho – às vezes perfumado com resina aromática – que as mulheres aplicam duas vezes ao dia nas tranças e no corpo. Existem algumas explicações para o uso do “Otjize”. Uma delas é a diferenciação entre homens e mulheres, já que eles não aplicam a pasta. A mistura também serve para proteger do sol e repelir os insetos. Há ainda o significado simbólico, unindo a cor vermelha da terra e do sangue, que é o símbolo da vida.